Eco-Encontros em São Roque 2017

A abrir o espetáculo, os mais pequenos e restante comunidade presente foram os protagonistas de uma interessante e intensa apresentação multimédia, com uma mensagem subliminar, “a Terra, o nosso planeta, é o único planeta no nosso sistema solar, conhecido por albergar vida. Todas as coisas que precisamos para sobreviver são-nos fornecidas sob uma fina camada de atmosfera que nos separa do vazio inabitável do espaço. Esta é a Terra... a nossa casa... o nosso lugar... Por favor, mantem-na viva!”

A rematar esta exibição duas belas melodias, “Discovery” e “Por ti”, levadas a palco pelos alunos da EB Comendador Ângelo Azevedo, sob a direção da professora de educação musical, Aurora Santos.

O espetáculo continuou com os alunos do 2.º ano da Escola Básica e Jardim de Infância do Picoto, sob a orientação da professora Glória Ribeiro e as crianças do pré escolar da Educadora Margarida Carvalho, que apresentaram ‘Somos a Escola’, com os jovens estudantes a assumirem-se como “a alegria e a esperança do Planeta terra” e a deixarem a mensagem, “escutem-nos e sejam mensageiros das nossas boas práticas.”

Ainda sob a influência de acordes musicais, foi a vez do Agrupamento de Escolas Agualva Mira Sintra presentear os jovens espetadores que preenchiam por completo o Auditório, com duas canções plenas de significado ambiental, "Seja agora" e ‘Que mundo tão belo’, a que se seguiram as crianças do pré escolar das Educadoras Irene Silva e Nazaré Correia com a canção “Somos Eco Escola”, um momento vibrante de plena participação da vasta plateia.

Coube ao Agrupamento de Escolas Sophia de Mello Breyner a apresentação de um pequeno trabalho realizado no âmbito do Projeto Eco Escolas designado “Experiências Eco Sophia’ e o ‘Hino Eco Escolas’, mais um momento alto da participação e envolvimento de todos os presentes. De imediato, as crianças do Jardim de Infância do Largo da Feira, orientados pela Educadora Conceição Resende exibiram também o seu Hino da Eco Escola, comprometendo-se a “zelar pelo ambiente e a respeitar a política dos 5 r (reduzir,  reutilizar,  recuperar,  renovar e reciclar)."

A alegria e a excitação natural decorrente da participação da plateia nos diversos momentos musicais deram lugar a uma encenação repleta de cor, movimento e luz, protagonizada pela Oficina de Teatro da EB Comendador Ângelo Azevedo, sob a orientação da sua coordenadora, a professora Anabela Sousa e o apoio das professoras Filomena Silva e Luísa Ferreira, a cujos alunos coube a apresentação da peça ‘O clube dos viajantes salvadores do planeta’, uma aventura de viajantes sonhadores que, ao se aperceberem dos perigos que ameaçam o equilíbrio ecológico e, consequentemente, a sobrevivência da Terra, decidem apostar na salvação do Planeta, indo assim ao encontro dos desígnios da Organização das Nações Unidas para o ano de 2017, considerado como o ano internacional do turismo sustentável.

Perante o enorme entusiasmo de crianças, professores e educadoras foram, ao longo de toda a tarde, apresentados outras distintas representações teatrais e peças musicais que envolveram todos quantos nestes Eco-Encontros em São Roque 2017 participaram, possibilitando-lhes a partilha de mensagens e a troca de experiências através da enorme criatividade posta na sua conceção e apresentação e cujo mote principal passou pela necessidade do incremento da qualidade de vida, mas preservando sempre a harmonia com o meio ambiente.

Destaque-se também a apresentação dos Jardins de Infância da Escola Comendador Ângelo Azevedo, sob orientação das educadoras Irene Silva e Nazaré Correia com a sugestiva designação, “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

O Agrupamento de Escolas Agualva Mira Sintra voltou de novo a palco com danças muito estimulantes, intituladas "Vamos reciclar à volta do mundo".

Quando o espetáculo já se encaminhava para o seu términus, as turmas do segundo ano da EB Comendador Ângelo Azevedo, sob a ação das professoras Odete Azevedo e Carla Silva, surpreendem os presentes com um pequeno teatro designado “Aula Ambiental”, aflorando alguns dos ataques infligidos diariamente ao nosso belo e frágil planeta: “a Poluição, o desperdício, a guerra, alertando os mais pequenos para o facto de o meio ambiente estar a pedir socorro e ser urgente agir e de que mesmo estes mais pequenos devem fazer ouvir as suas vozes”.

A anteceder o encerramento deste belo momento de educação ambiental, a professora Ana Maria Silva e o grupo de alunas da Ginástica do Desporto Escolar apresentaram uma coreografia com ginástica artística e acrobática, utilizando alguns materiais  reciclados, designado "Gym mix- recordações".

A encerrar as apresentações cénicas, os alunos do projeto Eco Escola da EB Comendador Ângelo Azevedo e da EBS Dr. Ferreira da Silva, sob a orientação das  professora Sónia Luísa, Helena Antunes, Carla Cruz, Paulo Monteiro e Irene Silva apresentam um atrativo, quanto colorido desfile de moda, oportunamente designado: "Roupas usadas não estão acabadas”, apelando à reutilização e ao reaproveitamento de materiais diversos, com destaque para a ganga e o papel, promovendo a reutilização de objetos fora de uso.

António Figueiredo, Diretor do Agrupamento de Escolas Dr. Ferreira da Silva, “agradeceu a presença de todos, nomeadamente aqueles que de longe vieram para partilhar connosco as suas preocupações e alegrias no domínio das questões ambientais”.

O referido responsável deixou ainda uma “palavra de apreço aos alunos e a todas as educadoras e professores dos primeiro, segundo e terceiros ciclos e ensino secundário do Agrupamento de escolas pela sua dedicação e empenho na prossecução dos objetivos do Projeto Eco-Escolas”.

selo eco web